segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Visita à Duratex

Bem, isso ta meio atrasado, mas vou contar como foi a visita até a Duratex, para ver como que eles fazem o mdf.
Saímos da UNESP de manhã e depois de uma longa viagem de 10 minutos, com direito a dois segundos flutuando dentro do microonibus, chegamos na duratex, pelo menos eu e mais algumas pessoas, enquanto esperavamos o ônibus chegar com o restante da turma, que por algum motivo demorou muito mais, surge a dúvida de por que a duratex tem um rinoceronte num quadrado verde como logo.
A teoria mais aceita foi a seguinte: o quadrado verde representa a mata nativa que está sendo substituida por eucalipto (ou pinus), com essa mudança de habitat os animais nativos, representados pelo ninoceronte, teem que sair da nova floresta e ir para as cidades, que é o local para onde vao os materiais produzidos na duratex.
Porém, alguns animais resistem bravamente à mudança de habitat, como as joaninhas, mesmo que isso custe as suas pintas, onde já se viu uma joaninha sem pintas, só pode ser efeito da mudança na vegeteção local.
Antes de sair tomamos café da manhã, básico: salgadinhos de tipos diferentes, suco e carolina.
Para cortar as arvores, a duratex usa uma máquina muito interessante, a Desmembradora Humana, mas usa da maneira errada, ela nao deveria ser usada para esse fim. Além disso, esta máquina é reponsavel pelo alto nivel de stress das joaninhas da região, unica espécie animal encontrada no local.

As árvores saem assim da Desmembradora.
Esta é Cacá, a irmã do Lipe, Cacá e Lipe nunca conhecerão uma Desmembradora.
Um fato emgraçado é que todos tivemos que usar capacetes, para o caso de um tronco ser arremessado, pela máquina, em nossa direção.
Mesmo em grande quantidade, é quase impossivel tirar uma foto de uma joaninha nesse nível de stress, eh necessário um forte sedativo, somente após ela começa a se movimentar em uma velocidade aceitavel.
Os pinus cortados produziam cristaiszinhos brilhantes até o fim de sua vida.
Alguns detalhes importantes da Desmembradora Humana.
Naquela região também foi encontrada uma máquina alienigena q falhou em sua invasão.
Que perigo, me deixaram entrar na Desmembradora.
Não achei as chaves.
A floresta sombria dos pinus, quase sem vida, em sua coloração marrom acinzentado, engana as pessoas fazendo-as entrarem em seus labirintos sem que percebam, suas arvores altas impedem a visão do sol, e suas folhas fechadas nao deixam q pentre luz, é sempre noite quando você se perde dentro desta mata, e toda noite pode-se ouvir os gritos das almas perdidas dentro da floresta dos pinus, suspeita-se que cada alma sugada pelos pinus torna-se uma joaninha.
Após conhecer um pouco da floresta fomos almoçar e conhecer o parque!

Um comentário:

  1. Só o Afonso pra imaginar em almas sugadas virando joaninhas!!!

    ah eu quero minha foto na desmenbradora...

    ResponderExcluir